A Síndrome do Olho Seco

0
99

A Síndrome do Olho Seco afeta significativamente a qualidade de vida dos doentes. Manifesta-se em 25% da população mundial, sendo mais frequente na mulher e no idoso. Em Portugal, cerca de 33% das pessoas com mais de 65 anos sofre de olho seco.

A síndrome do olho seco é caracterizada pela diminuição da produção de lágrimas, o que deixa o olho um pouco mais seco que o normal, e também avermelhados e irritados, com a sensação de que existe um corpo estranho no olho, como um cisco ou pequenas partículas de poeira.

O aumento da sensibilidade à luz do sol também é uma característica comum nas pessoas que possuem esta síndrome, que pode surgir em qualquer fase da vida, embora, afetando especialmente pessoas que trabalham horas na frente do computador e que por isso tendem a piscar menos os olhos.

Já a sensação de ter os olhos mais secos logo ao acordar, normalmente não está relacionada a esta síndrome. Com a falta de água no organismo e para evitar este incómodo, é aconselhado logo pela manhã, tomar um copo de água antes de ir dormir e evitar o excesso de sal.

Esta síndrome tem cura, mas o indivíduo deve fazer o tratamento, indicado pelo oftalmologista, de forma rigorosa, e ter alguns cuidados durante o dia para evitar que o sintoma volte a aparecer.

Causas comuns

As causas do surgimento da síndrome do olho seco incluem:

  • Trabalhar em locais muito secos, com ar condicionado ou muito vento;
  • Uso de remédios para alergia ou resfriado e também pílulas anticoncepcionais que podem ter como efeito colateral ,a diminuição da produção de lágrimas;
  • Infeções oculares, como conjutivite ou blefarite;
  • Uso constante e incorreto de lentes de contacto.

Uma causa muito comum de olho seco é a exposição prolongada ao sol e ao vento, o que é muito comum quando se vai à praia. Deve por isso, usar um bom óculos de sol que tenha filtro UVA e UVB para proteger os olhos dos efeitos nocivos do sol e também do vento, que pode piorar a secura nos olhos.

Como tratar

O tratamento para o olho seco pode ser feito em casa com o uso de lágrimaa artificiais ou colírios, que ajudam a evitar a secura dos olhos e a diminuir este desconforto. Deve-se aplicar de duas a três gotas do colírio em cada olho, várias vezes ao dia, conforme necessidade da pessoa. Mas é importante que o colírio seja indicado pelo oftalmologista para evitar complicações devido ao uso incorreto deste medicamento.

Colocar compressas geladas nos olhos antes de dormir, também pode ajudar a aliviar este desconforto porque ajuda a lubrificar os olhos de forma rápida, com baixo custo.

Porém, caso não haja melhora dos sintomas, é recomendado consultar um oftalmologista para iniciar o tratamento adequado, já que o tratamento também depende da causa.

Durante o tratamento deve-se ficar pouco tempo em frente da televisão, evitar utilizar remédios para alergia ou ir a locais secos e principalmente com muita fumo, o que é habitual em festas, por exemplo.

Olho seco pode surgir na gravidez

O olho seco pode surgir na gravidez. É um sintoma muito frequente e normal que acontece devido às alterações hormonais que a mulher passa durante a gestação. Normalmente, este sintoma desaparece após o bebé nascer, mas para reduzir o incómodo, a grávida deve usar um colírio adequado para a gravidez, que deve ser indicado pelo seu médico.

Deixar Resposta