Apuramento do Nacional sem grandes novidades

0
116

Não houve (nem se esperavam) grandes marcas na fase de apuramento do Nacional de Clubes (finais a 15 de agosto), que se realizou ao longo deste sábado. No setor masculino, o Sporting confirmou a sua natural superioridade, com mais três vitórias individuais. No feminino, o Benfica somou mais três vitórias, embora tenha vários pontos fracos. Mas o objetivo era o apuramento para a I Divisão. A Federação deverá divulgar este domingo a classificação desta fase, que apurará 7 equipas para a I Divisão (mais os atuais campeões, Benfica em masculinos e Sporting em femininos) e 8 para a II Divisão.

Vejamos o que de mais relevante se passou nas sete pistas utilizadas na jornada desta tarde:

MASCULINOS:

200 metros: Apenas uma marca (e ventosa) abaixo dos 22 segundos, da autoria de Wilson Pedro (CA Bª Banheira), que obteve 21,82 em Lisboa (v:+2,7 m/s). Longe ficou André Costa (C Bf Faro), com a segunda marca: 22,43 (v:-1,7 m/s).

1500 metros: Corridas em pistas separadas e apenas duas marcas das diversas séries realizadas ficaram abaixo de quatro minutos. Em Braga, Francisco Rodrigues (SC Braga) obteve 3.52,76. Em Lisboa, Luís Monteiro (Sporting CP) gastou 3.56,50.

2000 m obstáculos (sem vala): Nesta prova sem sentido, triunfou Miguel Mascarenhas (20 Km Almeirim), que obteve a melhor marca desta época, com 5.37,80, seguido de Fernando Serrão (Sporting CP), com 5.40,54.

400 m barreiras: Três atletas se destacaram dos demais. Em Faro, André Sá (C Bf Faro) foi de longe o melhor, com 53,37. Em Lisboa, Edgar Remédios (GD Estreito), com 53,93, e o veterano Jorge Paula (SC Braga), com 54,13, tiveram luta renhida.

Altura: Depois de ter ganho o triplo, Tiago Pereira (Sporting CP) foi um natural vencedor da altura, passando 2,13 e tentando depois 2,17. O segundo foi Francisco Barreto (SC Braga), com 2,07.

Comprimento: Despique com muito vento. Na Marinha Grande, Carlos Prino (ADR Ág. Pena) chegou a 7,22 (v:+4,5) e André Pimenta (J. Vidigalense) a 7,17 (+3,0). Em Faro, Danilo Almeida (C Bf Faro) obteve 7,18 (+4,2).

Disco: Vitória natural de Edujose Lima (Sporting CP), com 53,73, e mais dois atletas acima dos 50 metros, o irlandês Marco Pons (J. Vidigalense), com 52,45, e o ex-recordista nacional Jorge Grave (Jard. Serra), com 50,03.

Dardo: Vitória natural de Ilírio Nazaré (Sporting CP), com 59,08. Na Madeira, o júnior Moisés Faria (GD Estreito) bateu o recorde pessoal com 56,82. O terceiro foi Mário Marques (SC Braga), com 56,45.

3000 m marcha: Sem João Vieira presente, o vencedor destacado foi Rui Coelho (CA Seia), com13.01,00, seguido de Ruben Santos (Sporting CP), com 13.17,46.

FEMININOS:

200 metros: Depois de ganhar os 100 metros, Arislis Martinez (SL Benfica) foi uma natural (e folgada) vencedora dos 200 metros, com 23,74 (v:+1,7), à frente de Inês Cruz (J Vidigalense), que na Marinha Grande gastou 25,47 mas com vento de… +5,1 m/s.

1500 metros: Larga e esperada superioridade de Mariana Machado (SC Braga), que gastou 4.24,78, deixando a segunda, Sara Inácio (ADR Ág. Pena), que correu em Faro, a quase 12 segundos (4.36,41).

2000 m obstáculos (sem vala): O despique (corrida em contra-relógio) deu-se em Vagos, onde Carla Reis (SL Benfica), com 6.50,49, e a veterana (42 anos!) Clarisse Cruz (Grecas), com 6.57,67, obtiveram os melhores tempos da tarde.

400 m barreiras: Bom despique na Marinha Grande, com a ainda juvenil Sofia Lavreshina (J. Vidigalense) a ganhar com um recorde pessoal de 63,99, à frente de Elisabete Silva (ADR Ág. Pena), com 64,91.

Vara: Resultados modestos, com vitória de Sofia Carneiro (Maia AC), com 3,25, seguida de Tânia António (Grecas) e Raquel Marques (GA Fátima), ambas com 3,15.

Triplo: depois de ganhar de manhã o comprimento, Lucinda Gomes (GD Estreito) venceu o triplo em Lisboa, com 13,16 (v:+3,8), à frente de Ana Oliveira (GA Fátima), já vencedora do salto em altura, que conseguiu 12,86 na Marinha Grande (v:+5,9).

Peso: Apenas duas atletas acima de 12 metros. Larga (e esperada) superioridade de Eliana Bandeira (SL Benfica), que lançou 16,97. Inês Carreira (J. Vidigalense) ficou longe: 12,83.

Martelo: De manhã, no Funchal, Ângela Silva (GD Estreito) lançou a 49,66; à tarde, em Lisboa, Cecília Rebocho (SL Benfica) ficou perto: 49,00.

3000 m marcha: Vitória folgada da madeirense Adriana Ornelas (ADR Ág. Pena), com 13.10,32, à frente de Vitória Oliveira (SC Braga), com 13.34,21. O CO Pechão não fez alinhar nem Ana Cabecinha nem Edna Barros.

Deixar Resposta