Associação Cultural e Desportiva do Jardim da Serra/Uma referência na Ilha da Madeira

0
772

A Associação Cultural e Desportiva do Jardim da Serra é um dos clubes onde o atletismo tem mais expressão na ilha da Madeira, com 248 atletas federados. Juvenal Faria é o presidente do clube que teve recentemente uma presença meritória nos Campeonatos Nacionais de pista coberta.

A Associação Cultural e Desportiva do Jardim da Serra (ACDJS) está situada no concelho de Câmara de Lobos, na ilha da Madeira.

Fundada em 6 de Março de 1991 por um grupo de cidadãos, começou logo com um conjunto de atividades desportivas no atletismo, natação, futebol e culturais, através de um grupo folclórico e um de teatro.

15 Secções em funcionamento

ACDJS-camp. regional jovemJuvenal Sousa Faria é o presidente da ACDJS que tem 310 sócios que pagam 12 euros de quotas anuais. O clube tem uma sede provisória e 15 Secções em funcionamento: Recreação e Lazer; Atletismo; Motas Antigas; Futsal; Futebol; Orientação; Skyrunning; Badminton; Triatlo; Super-Moto; Pentatlo Moderno; Bilhar; Parapente e Organização de Eventos Desportivos.

À beira dos 250 atletas federados

Susana Peixoto é a responsável da Secção que teve na época passada 248 atletas federados que participaram em provas de pista, estrada e trail.

O clube tem cinco treinadores a trabalhar com atletas da formação e da equipa sénior. São eles, Adriano Gonçalves, Angelino Gonçalves, Cristina Gonçalves, Januária Pereira e Susana Peixoto. Conta ainda com a colaboração do Diretor Técnico Regional, Alcino Pereira no Salto com Vara e com a colaboração do Sérgio Cruz no Lançamento de Martelo. Para os atletas que treinam no continente, o clube tem a colaboração de outros treinadores.

Joana Soares, atleta em destaque

ACDJS-equipa trail boa venturaO ACDJS está satisfeito com os resultados obtidos pelos seus atletas. Merece particular destaque Joana Soares, recente campeã de Portugal de pista coberta nos 3.000 m e 3ª nos 1.500 m. Tem ainda representando o país, quer na vertente da pista, quer na vertente do Skyrunnig.

Reflexo da aposta na formação, o clube conseguiu esta época, algumas medalhas nos Campeonatos Nacionais de Juvenis e Juniores.

“Somos o clube do Concelho que organiza mais eventos desportivos e com mais modalidades federadas”

Participação meritória no Campeonato Nacional de pista coberta

O ACDJS teve uma participação meritória no último Campeonato Nacional de pista coberta, sendo 7º classificado em masculinos e 4º em femininos. Para Juvenal Faria, “foi mais um desafio superado, visto que no geral, as equipas estão mais fortes. Nessa altura tínhamos algumas baixas: atletas ainda a recuperar de lesões; outros com a entrada nas universidades ou no início da entrada no mercado de trabalho (em que estão a adaptar-se à nova fase das vidas deles), o que fez com que os treinos fossem penalizados e consequentemente, a performance deles estar um pouco aquém do seu potencial. Como tal, consideramos os resultados obtidos ‘bons’, perante a fase em que nos encontrávamos”.

Objetivos para esta época

Para Juvenal Faria, os principais objetivos para esta época passam por:

– Manter as equipas num patamar elevado, ou seja, obter resultados idênticos aos anos anteriores com as equipas seniores (1ª Divisão e de preferência melhorar a classificação).

– Melhorar os resultados dos escalões jovens nos Campeonatos Nacionais, bem como aumentar o número de atletas com mínimos para os Nacionais.

Associação Cultural e Desportiva do Jardim da Serra

ACDJS-jovens com logotipoAno fundação: 1991

Presidente: Juvenal Sousa Faria

Sócios: 310

Atletas: 248 federados

Técnicos: 5

Orçamento: 60 mil euros

Orçamento de 60 mil euros

O ACDJS tem um orçamento anual de 60 mil euros, suficientes para manter a Secção em funcionamento. Dispõe de subsídios de algumas empresas privadas e estatais, do Governo Regional, da Câmara Municipal de Câmara de Lobos e das Juntas de Freguesia do Jardim da Serra, do Curral das Freiras e do Estreito de Câmara de Lobos. Para além destes subsídios, os pais também dão a sua colaboração.

Os apoios aos atletas passam entre outros, pelo transporte para os treinos e competições, pagamento de viagens e diárias às competições nacionais, pagamento de equipamentos, inscrições, seguros e taxas da Federação Portuguesa de Atletismo.

“A principal lacuna é a falta de infraestruturas para os treinos e competições”

Organização de quatro provas

ACDJS-femininosDemonstrando a sua vitalidade, o ACDJS organiza quatro provas: o Grande Prémio das Cerejeiras em Flor, com cerca de 300 atletas nos vários escalões; o “Trail de Câmara de Lobos”, com cerca de 400 atletas; o Km Vertical de Câmara de Lobos que conta com cerca de 100 atletas e, em colaboração com AARAM, uma das 6 Taças de Benjamins.

Principais dificuldades na prática da modalidade

Juvenal Faria refere-nos as principais dificuldades encontradas pelo clube: “A principal lacuna é a falta de infraestruturas para os treinos e competições, visto não termos nenhuma pista de atletismo onde se consiga praticar todas as variantes do atletismo no mesmo sítio. Para além disso, a morfologia da Ilha da Madeira acaba por colocar alguns entraves nas deslocações dos atletas para os treinos/casa ou escola. Isto é, os atletas vivem em zonas em que os meios de transporte são escassos. Se não for as carrinhas do clube, a maioria dos atletas não conseguia treinar”.

Quando os pais não queriam deixar a filha ir aos Campeonatos Nacionais

ACDJS-benjamins atletismoEstórias não faltam ao ACDJS. Uma delas é bem reveladora da mentalidade existente há alguns anos no seio da sociedade. Juvenal Faria conta-nos como foi: “Tem a ver com a primeira atleta que alcançou os mínimos para as competições nacionais. Tivemos que ir falar pessoalmente com os pais dela, visto que não queriam deixar a atleta ir à competição por ser rapariga. Lá conseguimos resolver a situação e ela acabou por ir”.

Mas as mentalidades vão felizmente mudando: “O mais engraçado, é que ao início, tínhamos de ser nós ir a casa dos miúdos bater-lhes a porta para os levar as competições, e neste momento são os miúdos que nos procuram em grande número”.

Uma força desportiva na região

ACDJS-estafeta cl funchalA terminar, Juvenal Faria não quis deixar de realçar a grandeza no clube no panorama regional: “Temos cerca de 15% dos atletas filiados na AARAM (248 filiados), somos o clube do Concelho que organiza mais eventos desportivos, como também o clube com mais modalidades federadas”.

Deixar Resposta