Atleta de 15 anos terá sido abusado sexualmente no Jamor

0
2728

Está a ser investigada pelo Ministério Público, a denúncia do pai de um atleta interno do Centro de Alto Rendimento do Jamor que alega que o filho terá sido vítima de abuso sexual, violência física e bullying, por parte de outros jovens do centro. São 54 os atletas internos alojados no CAR.

Segundo avança o Jornal de Notícias, este jovem atleta de Aveiro, que está alojado no CAR desde novembro de 2015 terá sido abusado sexualmente. Estando o rapaz a dormir, os colegas que chegaram mais tarde da escola, terão aproveitado e infligido felação com os próprios orgãos genitais, relatou o pai na queixa à Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção de Crianças e Jovens (CNPDPCJ) que o JN cita.

A queixa conta também um episódio em que o atleta terá sido violentado por outros internos porque não queria sair à noite. “Um dia, ao recusar sair á noite, os demais bateram-lhe” contou o pai do menor na queixa, ademais nessa altura uma atleta terá testemunhado o sucedido e queixou-se à “psicóloga do centro” tendo o caso sido abafado, acrescenta.

As denúncias, a 2 de julho de 2016, foram remetidas da CNPDPCJ ao inspetor geral da Educação e Ciência, com conhecimento da Secretaria de Estado da Juventudo e do Desporto e ao Ministério Público. À Procuradoria-Geral da República chegou sobre o caso uma denúncia anónima, explica o JN.

O pai do jovem confirmou ao Jornal de Notícias a formalização da queixa e disse que em Novembro foram “ouvidos por um inspetor da Inspeção-Geral da Educação e Ciência”. Em dezembro terão também prestados declarações na GNR do distrito de Aveiro.

O Instituto Português do Desporto e Juventude, na pessoa do diretor de comunicação Jorge Orlando Queirós disse ao Jornal de Notícias que “não existe nenhum caso relacionado com alegado abuso sexual cometido entre jovens residentes no Centro Alto Rendimento do Jamor” e que “não houve nenhuma queixa apresentada ao IPDJ ou ao responsável do CAR Jamor”. Apesar de desconhecerem a questão dos alegados abusos sexuais dizem ter conhecimento da CPCJ ter recebido uma queixa do pai de um atleta denunciando “comportamentos cívicos desadequados protagonizados por jovens atletas”.

O Jornal de Notícias cita o pai do atleta dizendo que se encontra à espera dos desenvolvimentos do processo : “Aguardamos, naturalmente, a ação das entidades competentes e da justiça”.

A Revista Atletismo já contactou o Instituto Português do Desporto e Juventude e está, de momento, à espera de respostas referentes a esta denúncia.

 

Deixar Resposta