BALANÇO DA ÉPOCA 2017 – DARDO (M)

0
2886

«Semi» Tiago Aperta ameaçou recorde

  • Na semi-ausência do recordista, destacou-se Mário Marques

Época “estranha” a do recordista nacional Tiago Aperta. Suspenso por ter assinado pelo Sporting quando ainda tinha contrato com o Benfica, foi autorizado a participar em algumas competições, no interesse da seleção nacional. Acabou por competir pouco, destacando-se no Campeonato de Portugal, ao participar como extra e ao ganhar com 75,01, a meio metro do seu recorde nacional (75,55). Quem “aproveitou” foi Mário Marques, que se destacou progredindo mais de três metros e chegando a internacional. E surgiu o júnior nigeriano Joshua Egbeame, que tinha 50,88 como melhor, foi regular à volta dos 60 metros e fechou a época com 64,90.

Apesar de algumas ausências ao longo da época, o balanço foi positivo. A média dos 10 melhores passou de 62,10 para 63,34, a quarta melhor de sempre, já perto dos 64,15 de 2013. A média dos 20 melhores avançou um centímetro (de 58,12 para 58,13), a oitava de sempre, mantendo-se o recorde nos 59,22, em… 1999!

O PÓDIO

1º TIAGO APERTA (INDIVIDUAL)

Competiu pouco e, para além dos 75,55, só mais uma vez passou os 70 metros (72,51). Em termos internacionais, limitou-se à Taça da Europa de Lançamentos (13º com 68,54), já que estava lesionado aquando do Europeu de Seleções.

2º MÁRIO MARQUES (SC BRAGA)

Melhorou de 61,41 para 64,65, ao sagrar-se campeão nacional, e destacou-se depois na I Divisão, que ganhou com 64,55. Só não esteve bem no Europeu de Seleções (12º com 61,75).

3º LUÍS ALMEIDA (SPORTING)

Quase não competiu, regressando para ser segundo na I Divisão, com 64,01. Antes, lançara a 62,80 em fevereiro. E foi tudo

REVELAÇÃO: LEANDRO RAMOS (GIRA SOL)

Ainda juvenil, progrediu de 57,39 para 63,65, sagrando-se ainda campeão nacional júnior com 62,59. Para além disso, lançou o dardo de 700 gramas a 67,39, tornando-se o segundo juvenil de sempre, atrás do recordista Tiago Aperta (69,84)

E AINDA…

Dos restantes melhores dos últimos anos, Hélder Pestana competiu pouco (63,51), Carlos Tribuna já vai nos 37 anos mas ainda foi vice-campeão nacional com 61,80, e João Fernandes ficou-se pelos 61,27. Quem progrediu foi Tiago Pires, de 57,65 para 61,77, tendo sido 3º no Campeonato de Portugal e sagrando-se campeão sub’23 e vice-campeão júnior.

Veja aqui o ranking 2017

… e aqui o ranking mais aprofundado

 

 

Deixar Resposta