BALANÇO DA ÉPOCA 2017 – MARCHA (F)

0
3519

Consistente Cabecinha e histórica Inês Henriques

  • A atleta algarvia foi 6ª no Mundial (e 2ª na Taça da Europa); a de Rio Maior sagrou-se campeã e recordista mundial de 50 km

Ano histórico para a marcha nacional, graças às proezas de Inês Henriques na nova prova de 50 km marcha. Foi a primeira recordista mundial (oficializada), ao ganhar em Porto de Mós (Campeonato Nacional), em janeiro, com 4.08.26. E, depois, confirmou ganhando na estreia da distância no Mundial com 4.05.56, novamente recorde do Mundo! Já Ana Cabecinha continua a somar lugares de honra nos 20 km das grandes competições, tendo sido agora 6ª no Mundial (repetindo as classificações dos Jogos’2016 e do Europeu’2014) e 2ª na Taça da Europa. E as duas foram 3ª (Inês) e 4ª (Ana) no Challenge da IAAF.

Depois delas, e já sem Susana Feitor e também sem Daniela Cardoso, Mara Ribeiro e Edna Barros registaram progressos, abaixo de 1h40m. Mas houve apenas oito marchadoras até às duas horas e nenhuma júnior…

O PÓDIO

1ª INÊS HENRIQUES (CN RIO MAIOR)

É difícil avaliar já o valor absoluto das suas marcas em 50 km mas ficam para a história. E nos 20 km, nos quais foi vice-campeã nacional, embora sem baixar da hora e meia, teve uma série de classificações honrosas no circuito da IAAF: 2ª em Monterrey, 4ª na Corunha, Rio Maior e Jeréz. Só na Taça da Europa falhou, ao ser alvo de uma rara desclassificação.

2ª ANA CABECINHA (CO PECHÃO)

Baixou da hora e meia ao ser sexta no Mundial (1.28.57) e segunda na Taça da Europa (1.29.44). Foi ainda 3ª em Jerez e Rio Maior e campeã nacional. Uma época ao (alto) nível das anteriores.

3ª MARA RIBEIRO (BENFICA)

Progrediu de 1.37.16 para 1.35.45 e, para além de ter fechado o pódio do Campeonato de Portugal (3ª), foi 18ª na Taça da Europa, 14ª no Europeu de Sub’23 e 5ª nas Universíadas.

A REVELAÇÃO: MARA RIBEIRO (BENFICA)

Os dados apresentados atrás justificam a escolha desta atleta sub’23, que ascendeu ao terceiro lugar do ranking nacional do ano e cujo tempo a coloca como 9ª portuguesa de sempre.

E AINDA

Só houve mais uma atleta até 1h 40m, Edna Barros, que progrediu de 1.39.54 para 1.37.23, na Corunha, e foi 10ª no Europeu de Sub’23.

Veja aqui o ranking 2017

… e aqui o ranking mais aprofundado

 

Deixar Resposta