BALANÇO DA ÉPOCA 2017 – MARTELO (M)

0
3162

António Vital Silva volta a melhorar

  • Dário Manso ainda foi campeão nacional

 

Depois de passar pela primeira vez os 70 metros em 2016 (70,06), António Vital e Silva voltou a melhorar o seu recorde pessoal, com 70,64 e 71,48, mantendo-se como terceiro português de sempre. Dário Manso foi segundo, mas com mais um título nacional. E Miguel Carreira subiu a sexto de sempre. O nível melhorou relativamente às últimas épocas (a média dos 10 primeiros, 59,69, foi a melhor dos últimos sete anos e a dos 20 primeiros, 53,07, a melhor dos últimos cinco anos) mas continuou aquém do melhor de sempre, que foi há já 10 anos (2007): 61,87 para o top’10 e 54,76 para o top’20…

O PÓDIO

 

1º ANTÓNIO VITAL E SILVA (BENFICA)

Fez uma boa época, com três marcas acima de 70 metros (71,48, 70,64 e 70,38) e mais seis entre 68 e 70 metros. Foi 7º no Europeu de Seleções. Ponto negativo: não conseguiu revalidar o título nacional.

2º DÁRIO MANSO (BENFICA)

À beira dos 35 anos, derrotou Vital e Silva no Campeonato de Portugal, com 68,69, sua melhor marca da época. Mas conseguiu passar cinco vezes os 68 metros.

3º MIGUEL CARREIRA (SPORTING)

Progrediu de 63,16 em 2016 para 65,66 e subiu a sexto português de sempre. Campeão nacional sub’23, foi depois 26º na qualificação do Europeu.

E AINDA …

João Venade conseguiu fechar o pódio do Campeonato de Portugal mas, com 61,47 como melhor esta época, ainda ficou aquém do seu recorde pessoal que data de 2013 (62,11). O jovem Décio Andrade continua a progredir, agora de 59,20 para 61,06. Acima de 50 metros (9 atletas), também Bernardo Lopes melhorou, 49,94 em 2012 para 50,00.

A REVELAÇÃO: RUBEN ANTUNES (J. VIDIGALENSE)

Júnior de 1ª época, lançou pouco com o martelo sénior mas ainda chegou a 58,95. Brilhou com o engenho de 6 kg, com qualificação 66,66 (4º júnior de semper). Foi 14º na qualificação do Europeu de Juniores, com 61,28.

Veja aqui o ranking 2017

… e aqui o ranking mais aprofundado

 

 

 

 

 

Deixar Resposta