Balanço da época 2019 – 1500 metros (M): Paulo Rosário dominador

0
1196

Tal como o de 800 metros, o ranking de 1500 m é bastante jovem nos lugares cimeiros: oito dos 11 atletas até 3m48s são sub’23 (5) ou juniores (3) e todos eles bateram os recordes pessoais. Bom sinal! Num ano praticamente sem Emanuel Rolim (parou em maio e fez 3.43,38 como melhor) e sem Hugo Rocha, os dois melhores de 2018, valeu, acima de todos, Paulo Rosário, que obteve as melhores marcas e ganhou as principais competições. As médias dos 10 e 20 melhores do ano ainda continuam aquém das de há 40 anos (décadas de 80 e 90), embora a dos 10 seja a melhor desde 2007 e a dos 20 seja a segunda melhor desde 2005.

Ponto alto da época foi o título europeu júnior conseguido por Nuno Pereira.

PÓDIO:

1º PAULO ROSÁRIO (SPORTING)

O seu recorde pessoal já datava de 2015, com 3.41,84, e só agora o melhorou, para 3.40,59 em Itália. Três das cinco melhores marcas da época são suas, sagrou-se campeão de Portugal, ganhou a I Divisão (ao ar livre e pista coberta) e foi 2º no Europeu de Seleções. Um bom regresso a primeiro plano.

2º NUNO PEREIRA (SPORTING)

Sagrou-se campeão europeu júnior a culminar uma época de nova progressão, de 3.47,28 para 3.43,53. Foi surpreendente campeão nacional de pista coberta, duas vezes sub-campeão de sub’23 e duas vezes campeão júnior.

3º ISAAC NADER (BENFICA)

Progrediu de 3.47,68 para 3.43,77, foi vice-campeão nacional e duplo (ar livre e pista coberta) campeão sub’23, ganhando de forma  algo surpreendente, a muito
tática (mais de 4 m) corrida da I Divisão (ar livre).

E AINDA…

Também progrediram, até 3.48, os sub’23 José Carlos Pinto (3.49,25-3.45,57), Ricardo Ferreira (3.51,07-3.47,29) e João Lopes (3.48,46-3.47,30) e os juniores Martim Monteiro (3.53,99-3.46,92) e Miguel Moreira (3.47,36 em ano de estreia na distância), para além de Luís Monteiro, a revelação, e do sénior Jorge Batista (3.48,68-3.46,82).

A REVELAÇÃO: LUÍS MONTEIRO (SPORTING)

Na época passada surpreendera ao sagrar-se campeão de Portugal correndo na série secundária. Mas este ano progrediu de 3.52,27 para 3.41,93 e foi aos pódios (3º) dos Campeonatos de Portugal (ar livre e pista coberta).

Ranking da época em http://atletismo-estatistica.pt/

 

Deixar Resposta