Balanço da época 2019 – Altura (M): Paulo Conceição de regresso e top’10 melhor de sempre

2
1005

Depois de uma época de 2018 que foi desilusão (2,15 como melhor), Paulo Conceição voltou a bom nível (2,20 e 2,19 como melhor), chegando a tentar o seu recorde nacional de 2,24. Também Tiago Pereira, muito ausente da especialidade em 2018 (ficou-se pelos 2,10), voltou a bom nível (2,17) e Gerson Baldé (melhorou de 2,02 para 2,17) e Gonçalo Veloso (de 2,01 para 2,12) foram revelações. A soma de todas estas boas notícias deu uma melhor média top’10 de sempre por meio centímetro (2,121 contra 2,116 em 2014). Já a média dos 20 melhores (2,0525) foi a segunda de sempre, apenas superada (por 75 milímetros) pela de 2014 (2,06).

PÓDIO:

1º PAULO CONCEIÇÃO (BENFICA)

Foi mais uma vez (a 6ª em sete anos) o melhor da época, desta feita com 2,20 (ainda a 4 cm do seu recorde nacional de 2016) mas com seis marcas a 2,15 ou mais, com realce para o título nacional (com os tais 2,20) e para as vitórias nos Nacionais da I Divisão, ambas com 2,15 (pista coberta e ar livre). Esteve menos bem no Nacional de pista coberta (2º com 2,12) e internacionalmente: 2,13 na Taça dos Campeões (3º) e 2,12 no Europeu de Seleções (8º).

2º TIAGO PEREIRA (SPORTING)

Regressou à especialidade onde se revelara (2,21 em 2015 como melhor), conseguindo 2,17 na Maia e sagrando-se campeão de Portugal de pista coberta (2,15).

3º GERSON BALDÉ (SPORTING)

A grande surpresa da época, ao progredir de 2,02 para 2,17 (recorde nacional de juniores). Melhorou, em pista coberta, para 2,07 em dezembro, 2,08 e 2,14 em fevereiro, 2,15 em março e, ao ar livre, para 2,16 em maio e 2,17 em agosto. Sagrou-se campeão nacional de juniores e só falhou no Europeu da categoria: depois de 2,09 na qualificação, não se classificou na final.

E AINDA…

Victor Korst continua aquém dos 2,20 de 2015, ainda júnior. Passou três vezes 2,15. O júnior de 1º ano Gonçalo Veloso foi outra revelação, progredindo de 2,01 para 2,12 quando se sagrou campeão nacional sub’23 e foi duas vezes campeão nacional de juniores (pista coberta e ar livre) com 2,10.  No Europeu de Juniores, foi 10º mas apenas com 2,00 , depois de conseguir 2,09 na qualificação. Bons progressos ainda, para mais dois juniores (também de 1º ano), Diogo Oliveira, de 1,98 para 2,07, e André Pimenta, de 1,93 para 2,01. Progressos ainda para os sub’23 Ailton Fernandes (2,02-2,10) e Nelson Pinto (2,08-2,09 em pista coberta). Um pouco aquém das expetativas, apenas Marcos Maio, revelação há um ano (2,10) e que se ficou pelos 2,05 esta época.

A REVELAÇÃO: GERSON BALDÉ (SPORTING)

Por tudo quanto escrevemos anteriormente, foi a grande revelação, embora Gonçalo Veloso, ainda júnior de 1ª época, também merecesse o título. Mas só podemos escolher um…

Ranking da época em http://atletismo-estatistica.pt/

2 Comentários

Deixar Resposta