Balanço da época 2020 – 100 metros (M): José Pedro Lopes ganhou despique com “baixas”

0
108

Numa época atípica como esta, a prova de 100 metros foi das que mais sofreu, pois foi corrida escassas vezes e não contou praticamente com os três melhores de 2019: Carlos Nascimento e Yazaldes Nascimento não chegaram a competir; Diogo Antunes apenas o fez duas vezes, na fase inicial desta mini-época. O ranking foi dominado pelo luso-suíço William Reais (mas suíço em termos de representação nacional), que progrediu de 10,49 (em 2018) para 10,42 e 10,35. Nota alta ainda para outro jovem sub’23, o congolês (mas há muito radicado entre nós) Dorian Keletela que tinha 10,48 desde 2017 e ganhou o Meeting de Lisboa com 10,46.

PÓDIO

1º JOSÉ PEDRO LOPES (BENFICA)

Ausente na época de inverno, dominou a de verão, sagrando-se campeão nacional com 10,49 (ainda longe dos 10,32 de 2018) e tendo como segunda marca 10,55.

2º FREDERICO CURVELO (BENFICA)

Esteve regular, com 10,53 como melhor e ainda duas vezes 10,54 (uma das quais ganhando a I Divisão), mas longe dos 10,37 de 2018.

3º DIOGO ANTUNES (BENFICA)

Competiu pouco, tendo como melhor 10,55, com a segunda marca já longe (10,71 com forte vento contrário).

E AINDA…

Depois de uma época de 2019 em branco, David Lima regressou com 10,66, sendo vice-campeão nacional. André Prazeres, com 10,59, foi, entre os melhores, quem mais se aproximou (a um centésimo) do recorde pessoal. Em 2014 houve 14 atletas até 10,60. Em 2020 foram apenas cinco…

MELHOR PROGRESSÃO: SISÍMIO AMBRIZ (BENFICA)

Ainda será referido várias vezes noutras provas este juvenil (de 1º ano) que promete bastante. Progrediu de 10,88 para 10,73 no Nacional de Juvenis.

Ranking da época em http://atletismo-estatistica.pt/

Nota: face à escassez de provas, optámos este ano por salientar, prova a prova, as melhores progressões em vez das revelações, embora mantendo o foco essencialmente nos mais jovens.

Deixar Resposta