Benfica (M), com réplica, e Sporting (F), à vontade, mais uma vez favoritos numa I Divisão com estrangeiros a mais

0
447

Leiria receberá este fim-de-semana os Campeonatos Nacionais de Clubes das I, II e III Divisões, com jornadas ininterruptas (ou quase…). Destaque, naturalmente, para a I Divisão e para a luta Benfica-Sporting, com especial relevo para o setor masculino, que promete ser equilibrado, já que no feminino a superioridade “leonina” é muito grande.

A primeira questão que se coloca é saber quais os estrangeiros que as duas equipas apresentam. Eles estão todos na lista de inscrições, embora boa parte deles residam em Portugal há menos de um ano e, por isso, não possam participar. E até os dois fundistas quenianos estão inscritos, mesmo que (pelo menos o do Benfica) não vivam em Portugal. Já no ano passado, perante a passividade da Federação, houve três atletas que alinharam sem, segundo os regulamentos, o poderem fazer: os sportinguistas Jordin Andrade (representara Cabo Verde no Mundial de Londres’2017, menos de um ano antes) e Soufiane Bouhada (participou uma semana antes nos Campeonatos da Argélia) e o benfiquista João Oliveira (há bem menos de um ano em Portugal). O que acontecerá este ano? Os regulamentos, segundo parece, irão ser alterados… para pior no que à defesa dos atletas nacionais diz respeito: é bem mais barato contratar um atleta estrangeiro para uma ou duas provas do que manter ao longo do ano um atleta nacional.

Seja como for, nas previsões que apresentamos a seguir consideramos os atletas estrangeiros que já participaram em 2018 e não mais que estes.

PROVA BENFICA SPORTING FAV.
100 m Diogo Antunes Carlos Nascimento ?
200 m Diogo Antunes Carlos Nascimento SCP
400 m Raidel Acea Omar Elkhatib SLB
800 m José C. Pinto Nuno Pereira SLB?
1500 m Isaac Nader Paulo Rosário SCP?
3000 m Rui Pinto Hélio Gomes SCP
5000 m Samuel Barata Hélio Gomes SCP
3000 ob. André Pereira Fernando Serrão SLB
110 bar. João Oliveira Rasul Dabo SLB
400 bar. Paulo Soares Jordin Andrade SCP
Altura Paulo Conceição Tiago Pereira SLB?
Vara Diogo Ferreira Edi Maia SLB
Comp. Marcos Chuva Miguel Marques SLB
Triplo Pedro Pichardo Nelson Évora SLB
Peso Tsanko Arnaudov Marco Fortes SLB
Disco Francisco Belo Edujose Lima SLB
Martelo António Vital Silva Ruben Antunes SLB
Dardo Leandro Ramos Tiago Aperta SLB?
5000 m M Miguel Carvalho João Vieira SCP
4×100 m SL Benfica Sporting CP ?
4×400 m SL Benfica Sporting CP SLB

Nas 21 provas, não damos favoritismo a qualquer dos clubes em duas que se preveem de grande equilíbrio (100 m, na qual no Campeonato de Portugal surgiu Diogo Antunes a derrotar Carlos Nascimento, e 4×100 m) e damos ligeiro favoritismo ao Benfica em três (800 m, altura e dardo) e ao Sporting noutra (1500 m). Nas restantes provas apontamos um mais ou menos claro favoritismo ao Benfica (10 provas) e ao Sporting (5). Ou seja: o Sporting teria de ganhar todas as seis provas nas quais colocamos algumas dúvidas para se superiorizar à tangente (11-10). Há ainda que considerar as possíveis interferências de Ricardo Lima (SC Braga) nos 400 m barreiras e de Décio Andrade (GD Estreito) no martelo, neste caso em igualdade de prejuízos para os dois clubes. E pode sempre haver uma falsa partida, uma desclassificação (nomeadamente nos 4×100 m), uma falha na altura inicial da altura ou vara, enfim, situações que levem a “zeros”, que neste caso podem deitar tudo a perder.

O Benfica leva oito vitórias consecutivas, as três últimas com folgados 10 pontos de vantagem.

Outra luta que se prevê intensa diz respeito ao 3º lugar, que a Juventude Vidigalense garantiu entre 2011 e 2017 mas, neste último ano, graças à posterior desclassificação (doping) do bracarense Ricardo Jaquité. Há um ano, o SC Braga somou mais 8 pontos que a J. Vidigalense, garantindo a presença no pódio pela primeira vez.

No setor feminino, o Sporting já leva igualmente oito títulos consecutivos… que poderiam ser 24 (!) caso o FC Porto não se tivesse apresentado com várias estrangeiras “alugadas” para esse fim-de-semana em 2010 (o que deu origem à alteração do regulamento). Tem ganho sempre com larga vantagem e perto do máximo de pontos possível (168), nomeadamente em 2012 e 2016, quando somou 164. Há um ano, não fora a não classificação de Marta Onofre na vara (começou a 4,00 e não passou), teria alcançado os mesmos 164 pontos, com vitórias em 17 das 21 provas. O Benfica foi sempre segundo exceto em 2015 e 2016, quando foi derrotado pela J. Vidigalense. Na época passada, as duas equipas empataram em pontos, mas o Benfica (que se apresentou algo desfalcado) garantiu a segunda posição por ter ganho duas provas. Deverá manter essa posição este ano.

Eis a constituição das três divisões, merecendo especial realce a presença de nada menos de cinco equipas madeirenses (três masculinas e duas femininas) na I Divisão. A seguir ao nome dos clubes a respetiva classificação em 2018.

I DIVISÃO (M)
SL Benfica
Sporting CP
SC Braga
J. Vidigalense
GD Estreito
CA Seia
ACD J. Serra
ADR Ág. Pena 7ºII
I DIVISÃO (F)
Sporting CP
SL Benfica
J. Vidigalense
SC Braga
ACD J. Serra
GD Estreito
Grecas
UC Eirense 2ºII
II DIVISÃO (M)
NA Cucujães 1ºII
Maia AC 3ºII
C Benf. Faro 4ºII
Gira Sol 5ºII
Esc. Movimento 6ºII
Grecas 8ºII
AC Póvoa Varzim 1ºIII
AD Novas Luzes 3ºIII
II DIVISÃO (F)
CS Marítimo 8ºI
ACR Srª Desterro 1ºII
GA Fátima 3ºII
Maia AC 4ºII
ADRE Palhaça 5ºII
C Benf. Faro 8ºII
CF Oliv. Douro 1ºIII
ADR Ág. Pena 5ºIII
III DIVISÃO (M)
ACR Srª Desterro 8ºI
Juv. Ilha Verde 2ºIII
CA Mazarefes 4ºIII
JOMA 5ºIII
CA Bª Banheira 7ºIII
CPT Sobral Ceira
Acad. Bela Vista
CF Oliv. Douro
III DIVISÃO (F)
Esc. Movimento 7ºII
NA Cucujães 3ºIII
GD Diana 6ºIII
CDR Ribeirinho 8ºIII
Cl. Pd. Pessoa
CA Mazarefes
GCA Donas
AA Bela Vista*

*participa em substituição do CO Pechão, que havia sido apurado mas prescindiu

OS HORÁRIOS DAS TRÊS DIVISÕES

Sábado Domingo
III Divisão 12.00h/15.05h 08.45h/11.35h
II Divisão 15.55h/19.00h 12.45h/15.40h
I Divisão 19.50h/23.00h 16.45h/19.35h

Deixar Resposta