Correr à chuva, no calor ou no frio, com vento ou trovoada

0
2016

As preocupações mais frequentes de um corredor costumam girar entre temas, como evitar lesões, treinos, alimentação ou estratégia a seguir na corrida. Mas muitos esquecem ou não se preocupam com as condições do clima e de se prepararem para imprevistos.  Não é só sair de casa para correr. Na hora da prova, frio, chuva ou sol influenciam na escolha de roupas apropriadas e estratégia na corrida.  Quantos de nós não conhecemos atletas que mesmo com muito frio ou a chover, correm com o mesmíssimo equipamento usado em pleno verão?

Eis algumas sugestões para melhor se preparar para manter a sua rotina de treinos, independente das condições climáticas:

– Na chuva
Recomenda-se usar roupas leves para não encharcarem muito e não produzirem peso extra. Em caso de chuva e frio, optar por roupas que cortem o vento e sejam impermeáveis, cobrindo principalmente a região do peito, cabeça e mãos, a fim de evitar a hipotermia (queda severa da temperatura corporal).

Assim que acabar o treino ou a prova, trocar rapidamente as roupas molhadas por secas. Outra sugestão é não ficar muito tempo sem se alimentar depois, para evitar a queda de imunidade.

– No calor
Neste caso, a sugestão é utilizar roupas leves (t-shirts e calções curtos, tops e meias leves), óculos escuros, protetor solar específico para a prática desportiva. E, também, ingerir momentos antes, durante e após a corrida, bebidas frescas (águas e isotónicos).

No caso de tempo seco, procurar reforçar a hidratação, mesmo com suor não muito aparente e aproveitar para molhar a garganta.

Em tempo húmido, procurar mecanismos alternativos de resfriamento como refrigerar constantemente a cabeça, punhos e nuca com água fria. Além de procurar correr na sombra. Se for possível, escolha o melhor horário para treinar e fugir do calor excessivo, como no início da manhã e final de tarde, ou noite.

– No frio
A sugestão é manter o aquecimento interno do corpo com bebidas quentes antes e após a atividade, como chocolate e chá. Escolha  roupas que protejam do vento (corta ventos) e proteja a cabeça e mãos com toucas e luvas desportivas. Não hesite em usar calças coladas ao corpo e uma camisola “segunda-pele”, também, justa. Para a partida de uma prova ou durante o aquecimento de um treino, comece por usar uma blusa de frio reforçada e tire-a depois (em caso de provas, leve uma roupa que não vai usar mais – as organizações costumam doar as roupas mandadas fora para instituições após o evento).

Assim que acabar a atividade, seque-se e agasalhe-se, imediatamente, além de se alimentar bem para evitar a queda de imunidade.

Faça um aquecimento reforçado para evitar lesões, como estiramentos. Hidrate-se normalmente durante a prova para evitar a desidratação, mesmo não sentindo sede.

– Com vento
Para aguentar o vento sem chuva e frio, recomenda-se aumentar um pouco a frequência de passos e reduzir o comprimento, como se estivesse numa subida, ou pedalando contra o vento.

– Com relâmpagos e trovões
Fim de treino ou prova: abrigue-se num local seguro!

Deixar Resposta