Bazolo com mínimo para o Mundial e David Lima sensacional em Madrid: 10,05!

0
2765

 

O benfiquista David Lima correu os 100 metros em 10,05 esta tarde, a abrir o Meeting de Madrid. Passa a ser o segundo português de sempre, a seguir ao recordista Francis Obikwelu (9,86 em 2004), e a ser o melhor nascido em território nacional, sucedendo a Carlos Calado (10,11 em 1999). Com o vento no limite (+2,0), David Lima melhorou o seu recente recorde pessoal de 10,14 (no início do mês, na Suiça). Foi segundo na eliminatória, a seguir ao cubano Yuniez Perez (10,00). Na outra série, o chinês Xie Zhenye ganhou em 9,93, mas com o vento a +4,4 m/s. Diogo Antunes foi 6º com 10,30 e Yazaldes Nascimento 7º com 10,44.

Na final, o vento virou (-0,8 m/s) e os tempos ressentiram-se: Perez ganhou em 10,09, Xie Zhenye foi 2º com 10,11 e David Lima 5º com 10,25.

Bazolo com mínimo para o Mundial e Cátia Azevedo com 2ª marca de sempre

Lorene Bazolo - SCP (100 m - 11.21 segundos) - 65ª

Muito bem, igualmente, esteve Lorène Bazolo, que ganhou os 200 m em 23,08 (v:+0,2), mínimo para o Mundial de Londres e a sua segunda marca de sempre, a sete centésimos do recorde pessoal, conseguido na época passada. A distante segunda foi a dominicana Mariely Sanchez, com 23,22. A abrir, Lorène Bazolo havia ganho uma corrida extra de 100 m, com apenas duas concorrentes, em 11,43 (v:+3,5).

Em excelente plano esteve também a sportinguista Cátia Azevedo que, um ano depois do recorde nacional de 51,63 (neste mesmo meeting, em Madrid), conseguiu a segunda marca nacional de sempre, com 51,90. Foi 5ª numa prova ganha pela norte-americana Courtney Okolo, em 50,71.

Expetativa no triplo, prova na qual Patrícia Mamona voltou a passar os 14 metros (foi 3ª com 14,13/v:+0,4) e Susana Costa o conseguiu pela primeira vez esta época, sendo 4ª com 14,09 (v:0,0). Triunfou a colombiana Caterina Ibarguen, com 14,49.

Rasul Dabo, 3º na corrida B de 110 m barreiras, conseguiu a melhor marca nacional do ano, com 13,74 (v:_0,6), enquanto nos 400 m, Vítor Ricardo Santos, 6º com 46,44, ficou a um centésimo da sua melhor marca do ano.

Abaixo do seu valor estiveram Vera Barbosa, 5ª nos 400 m barreiras com 57,13, e Marta Onofre, 6ª na vara com 4,03 (falhou depois 4,23).

Estiveram ainda presentes dois atletas estrangeiros representando equipas nacionais, que correram 400 m barreiras: Lucírio Garrido foi 7º na série A, com 50,53; Jordin Andrade foi 5º na B com 51,04.

 

Deixar Resposta