De sexta ao bronze: rivais caem em antidoping nove anos após Pequim

0
2101

Chaunte Lowe tinha terminado prova do salto em altura em sexto lugar, mas com os testes antidoping positivos das rivais que ficaram em 3º, 4º e 5º

Com nove anos de atraso, a saltadora Chaunte Lowe ganhou uma medalha olímpica numa história incrível. Depois de terminar em sexto lugar nos Jogos de Pequim 2008, ela ganhou o bronze devido aos exames antidoping positivos das rivais Anna Chichechova (Rússia), Yelena Slesarenko (Rússia) e Vita Palamar (Ucrânia), originalmente terceiro, quarto e quinto lugares no salto em altura na edição chinesesa. As reanálises deram positivo para o esteróide proibido turinabol em resultados anunciados no ano passado.

A medalha será enviada pelo Comité Olímpico Internacional (COI) e será recebida por Chaunte Lowe numa cerimónia especial com detalhes ainda a serem anunciados, afirmou o Comité Olímpico dos Estados Unidos nesta terça-feira.

– “É fácil olhar para esta situação e pensar em tudo o que foi perdido, mas eu escolho aguardar tudo o que virá. Nos últimos nove anos, encontrei novas pessoas incríveis, o meu marido e eu tivemos duas crianças , e todos os nossos três filhos podem agora entender a gravidade desse momento. Estou orgulhosa de ter representado este país com integridade que resistiu à prova do tempo” – disse Lowe em nota oficial à imprensa.

A americana de 33 anos, disputou os últimos quatro Jogos Olímpicos, tendo sido quarta no Rio de Janeiro.

 

Deixar Resposta