Hoje às 21 h no facebook da Xistarca: Conferência sobre “Conselhos práticos sobre Corrida e Caminhada”

0
200

Vamos ouvir os conselhos dos atletas e técnicos nacionais Sandra Teixeira e Paulo Guerra. O que é o Plano Nacional de Marcha e Corrida? Como e onde se pode aderir a ele? Quais os apoios que cada um tem ao aderir ao Plano? Sabia que há cerca de 90 Centros de norte a sul do país?

Realiza-se hoje dia 1 pelas 21.00 a quarta e última conferência “Corrida Falada”, organizada pela Xistarca,  dedicada ao mundo da corrida.

Paulo Guerra e Sandra TeixeiraO tema será “Conselhos práticos sobre Corrida e Caminhada” e terá a presença dos atletas e técnicos nacionais  Sandra Teixeira e Paulo Guerra, com a moderação de Manuel Sequeira, da Revista Atletismo.

Poderá assistir em direto à conferência no facebook da Xistarca, clicando aqui.

Paulo Guerra

Paulo Guerra nasceu em 1970, em Barrancos e representou entre outros clubes, o Sporting CP, o Maratona CP e o GDR Conforlimpa.

Começou a dar nas vistas ao sagrar-se campeão nacional de juniores de corta-mato em 1989, em representação do Arraiolense. Na época seguinte, já sénior, ingressou no Sporting, passando a ser treinado por Moniz Pereira.

O corta-mato foi a grande especialidade de Paulo Guerra. Foi quatro vezes campeão e uma vez vice-campeão da Europa e obteve uma medalha de bronze num Mundial. Foi o melhor especialista nacional de corta-mato depois de Carlos Lopes. Chegaram a apelidá-lo de “queniano branco”.

Foi 30 vezes internacional, incluindo uma edição dos Jogos Olímpicos, um Mundial de pista, dois Europeus de pista, 11 Mundiais de corta-mato, 10 Europeus de corta-mato e um Mundial de Estrada.

Continua ligado à modalidade e a participar em provas de estrada, agora num espírito lúdico. É técnico nacional do Centro Municipal de Marcha e Corrida de Lisboa e Loures

Sandra Teixeira

Sandra Teixeira nasceu em Coimbra, em 1978. Representou o Linda-a-Pastora SC entre 1994 e 1997 e o Sporting desde 1998.

Sempre conviveu com o desporto. Jogou andebol e futebol até que um amigo a levou a uma corrida em Queluz. Ganhou-a com 500 metros de vantagem e Pedro Gomes, que seria o seu primeiro treinador, viu a prova e levou-a para o Linda-a-Pastora SC.

Um ano depois, em 1995, sagrou-se campeã nacional juvenil de 400 m e venceu os 800 m do Olímpico Jovem e foi às Jornadas Olímpicas da Juventude Europeia. Decidiu-se então em definitivo, pelo atletismo.

 

Foi a melhor atleta portuguesa nos 800 metros durante década e meia, desde finais dos anos 90. É dona de um rico curriculum desportivo.

Em 2014 fez uma pausa na carreira, para ser mãe. Foi 22 vezes internacional na pista ao ar livre e 13 em pista coberta. Esteve em Campeonatos da Europa e Mundiais.

Regressou em 2015 e continua a participar em provas de estrada e corta-mato, com frequentes subidas ao pódio. É técnica nacional do Centro de Marcha e Corrida do Jamor.

Deixar Resposta