Incentivar um amigo sedentário a correr

0
1892

Os números não mentem, há cada vez mais gente a correr. Mas há sempre um/a amigo/a a precisar de um empurrão” para se iniciar nas corridas. Veja como o/a pode convencer.

Qualquer corredor tem o dever de divulgar e compartilhar os benefícios da corrida com o maior número possível de pessoas. Por isso, chegou o momento de convencer aquele seu amigo, gordinho ou não, que não larga o controlo remoto da televisão e o copo de cerveja ou whisky por nada.

Saiba desde já que a tarefa não será fácil, afinal esse seu amigo já disse milhares de vezes que é loucura acordar ao domingo de manhã para ir correr uma prova, tenha ela a distância que tiver. Mas seja insistente. No final, sairão os dois a ganhar. Terá um novo parceiro de corridas e ele deixará o sedentarismo para ter uma vida mais saudável.

Sair do sofá e correr!

Antes de mais, é preciso entender que não adianta apenas persuadi-lo a correr mas depois, deixá-lo sozinho, acreditando que ele vai treinar. Há grandes hipóteses de o seu amigo desistir logo à primeira dor ou numa manhã mais fria que encontrar pela frente.

Para que tal não ocorra, terá de ajudá-lo a entender essa nova realidade. Explique que para um corredor, esses pequenos obstáculos serão superados dia após dia.

Comece devagar

No início, preocupe-se com as necessidades dele. Claro que isso vai afetar um pouco o seu treino. Porém, o resultado será compensador na vida desse estreante. E tenha a certeza, a sua satisfação em ter ajudado será enorme. É importante que corra sempre no ritmo dele – aceite caminhar se for necessário. Afinal, seria péssimo que nos primeiros treinos conjuntos, ele ficasse esbaforido, tentando alcançá-lo.

Não é necessário estabelecer metas audaciosas a curto prazo, pois o ser humano é competitivo e ele pode ir além da sua capacidade inicial, prejudicando a sua condição física.

Por falar no físico, é bastante importante que ele faça os exames médicos necessários para saber se não é inconveniente correr. Caso ele sinta alguma dor, pare! Oriente-o a só retornar quando estiver a 100% e de forma gradual.

Bom exemplo

Comece de forma certa. Não cometa os mesmos erros que possa ter cometido quando se iniciou, por falta de conhecimentos ou por não ter tido alguém experiente para o orientar.

Pode fazer com o seu amigo o que gostaria que tivessem feito consigo. Seja um exemplo. As suas experiências serão muito úteis para um novo corredor. Fale de todos os aspetos bons e relevantes da corrida e como é importante que o começo seja lento, para um resultado duradouro e sem sustos.

Local de treino

O local de treino é importante para quem se inicia. Leve o seu amigo para um lugar bonito e de preferência plano, para que o começo seja agradável e não tão difícil. Combine com ele um lugar que seja de fácil acesso. Assim, ele não terá tanta dificuldade em ir aos treinos e não poderá usar isso como desculpa para faltar.

MANUAL DO AMIGO CORREDOR

  1. Leve-o a uma loja especializada para comprar os sapatos de ténis e roupa apropriada à modalidade.
  2. Acompanhe-o nos treinos iniciais
  3. Coloque um objetivo para criar uma motivação para esse “desafio”
  4. Inscreva-o numa prova e corra junto com ele
  5. Se pertencer a algum centro de treino, leve-o lá para ele conhecer os treinos e o grupo com quem treina
  6. Alterne as formas de treino para que a atividade fique mais dinâmica
  7. Faça trajetos diferentes para não cair na rotina
  8. Para não atrapalhar os seus treinos, combine correr com ele nos dias em que for fazer treinos regenerativos ou treinos mais leves.
  9. Depois do treino, beba algo com ele. Além de servir como recompensa, os dois terão tempo para conversar e tornar o dia de treino ainda mais agradável.

Deixar Resposta