Meeting de Doha inaugura hoje a Liga Diamante 2017

0
2706

A Sport TV4 dará o meeting em direto das 17 às 19horas

A estreia nos 800 metros da recordista mundial dos 1.500 metros, a etíope Genzebe Dibaba, em despique com a titular olímpica da distância, a sul-africana Caster Semenya, constitui um dos principais atrativos do meeting de Doha, que inaugura hoje a Liga Diamante 2017.

Dibaba, que detem o recorde mundial dos 1.500 metros com 3.50,07, não podia ter escolhido uma rival mais difícil para estrear-se nos 800 metros, já que Semenya, não apenas obteve a medalha de ouro olímpica no Rio de Janeiro, como não perde uma prova na sua distância preferida.

Para além de Semenya e Dibaba, participarão nesta prova, Francine Niyonsaba, a vice-campeã olímpica e campeã mundial em pista coberta, que no Rio Janeiro deu ao Burundi a primeira medalha da história no atletismo feminino e a queniana Margaret Wambui, medalha de bronze olímpica e campeã mundial sub-20.

Nos 100 metros masculinos, destaque para o canadiano Andre de Grasse, medalha de prata nos 200 m e bronze nos 100 m no Rio e que foi sensação nas meias finais dos 200 metros ao trocar sorridente, algumas palavras com Bolt em plena prova. O canadiano enfrentará o jamaicano Asafa Powell, o americano Justlin Gatlin e  Kim Collins, de Saint Kitts and Nevis, campeão mundial em 2003 e que aos 41 anos, continua competindo a alto nível.

O programa feminino de Doha inclui também o primeiro duelo do ano nos 200 metros entre a campeã olímpica, a  jamaicana Elaine Thompson e a campeã mundial, a holandesa Dafne Schippers.

Também o salto à vara feminino oferece um bom despique entre as titulares olímpica e mundial, a grega Ekaterini Stefanidi e a cubana Yarisley Silva, enquanto que nos 3.000 m obstáculos, partirá como favorita, a queniana campeã olímpica, Ruth Jebet.

O dardo masculino terá como protagonistas, o campeão olímpico, o alemão Thomas Rohler e o campeão mundial, o jamaicano Julius Yego. No triplo e face à ausência de Nelson Évora, merece destaque o campeão americano Christian Taylor, que já venceu por duas vezes em Doha.

O ídolo local será no entanto, o qatari Mutaz Barshim, vice campeão olímpico e segundo na lista de todos os tempos com um salto de 2,43 metros, a apenas dois centímetros do recorde mundial do cubano Javier Sotomayor. Barshim, líder mundial do ano com um salto de 2,35 m, já venceu duas vezes a Liga Diamante em altura mas nunca venceu o meeting de Doha.

Deixar Resposta