Mitos e verdades sobre os Adoçantes

0
638

Existem várias opiniões a respeito dos adoçantes, muitas delas transitando entre mitos e verdades. Para melhor decidir quanto à viabilidade dos adoçantes, eis alguns mitos e verdades acerca deles.

1)      O adoçante não faz mal à saúde pois não possui calorias

(MITO) Em primeiro lugar, os adoçantes não estão presentes apenas na sua forma mais conhecida, como também são parte de produtos com a tag ‘diet”. E em ambas as situações, os seus utilizadores precisam de observar a quantidade desses adoçantes consumidos, pois eles possuem calorias, embora numa quantidade relativamente menor do que os produtos que contém açúcar refinado.

Por regra, consuma no máximo, o equivalente a dez gotas de adoçante por dia, em todas as formas de produtos que o possuem como componente. Passar dos limites, pode acarretar problemas de saúde tão graves como os que levaram a usar o adoçante.

2) Qualquer pessoa pode consumir adoçante

(MITO) De longe, é o mais “mitológico” entre os argumentos que envolvem o adoçante. Não é qualquer pessoa que pode usar adoçantes, sobretudo aquelas que possuam altas taxas de sódio no organismo, e por consequência, problemas de tensão alta. Quem sofre de insuficiência renal, também deve ter cuidado com os adoçantes.

Para quem possui fenilcetonúria, os adoçantes à base de aspartame são proibidos. Isso porque, na sua composição, encontra-se o aminoácido fenilalanina e pessoas portadores dessa doença possuem um defeito na enzima responsável pela conversão desse aminoácido em tirosina, agravando o quadro sintomático. Os restantes adoçantes podem ser utilizados pelos portadores desta doença.

3) As crianças estão proibidas de consumir adoçantes

(MITO) Com uma orientação médica adequada, principalmente em casos de diabetes ou excesso de peso, as crianças podem usar adoçantes. O encaminhamento clínico é necessário, pois trata-se de um produto tão cuidadoso em componentes, e com cuidados tão assertivos quanto o açúcar em si.

Mas como se trata de uma condição de uso devido a problemas em consumir doces de forma regular, o ideal é que a dieta das crianças, em todos os estágios, seja a menos prejudicial possível. Tirar itens como biscoitos recheados, refrigerantes, salgadinhos, e outras opções do tipo, tornam a possibilidade de um adoçante tão cedo muito remota.

4) A sucralose não causa prejuízos à saúde

(MITO) A sucralose é o tipo de adoçante que tem o sabor mais próximo do açúcar tradicional. O que muitas vezes implica no facto de que ele poder ser perigoso para a saúde como sua fonte de inspiração.

O seu sabor está mais próximo do açúcar por ser extraído diretamente da cana, sendo um dos vários derivados dela. Por não causar cáries num nível regular de utilização, somado a um valor acessível, tornam-no a opção mais viável para quem precisa de começar a usar adoçantes. Novamente, consulte o médico com antecedência para se certificar de tal.

Porém, um novo estudo da UNICAMP sobre o uso da sucralose em alimentos quentes como cafés, chás e bolos, indicou que a substância torna-se quimicamente instável, libertando toxinas com potencial cancerígeno, capazes de se acumularem no organismo.

5) Adoçantes fazem a pessoa engordar

(DEPENDE) Não é completamente verdade, mas existe a possibilidade de que o uso de adoçantes faça aumentar o peso. Embora a quantidade de calorias seja quase nula em comparação com os consumos regulares, alguns adoçantes podem modificar o apetite, e principalmente a sensação de saciedade.

Quando o consumo de adoçantes precisa de ser regulado, é justamente para evitar que o ciclo de alimentação e a saciedade não mudem. Isso pode acontecer, pois os adoçantes não suprem a necessidade de açúcar no corpo, forçando este a comer mais para se sentir satisfeito. Junto ao adoçante, é necessário uma dieta bem regularizada.

6) Adoçantes causam cancro

(DEPENDE) É, na verdade, parcialmente um mito. Ainda não existem estudos que confirmem de forma verídica que os adoçantes possam causar cancro. O que não impede essas mesmas investigações de alarmarem o público dos riscos, devido ao uso desmedido do produto.

Por agora, considere que não. Mas para não aumentar os riscos de ter outros problemas de saúde devido ao uso dos adoçantes, o melhor mesmo é consumi-lo numa quantidade mais bem regulada e segura para o seu corpo.

7) As grávidas não podem usar adoçantes

(VERDADE) A gestação é caracterizada por uma série de mudanças fisiológicas e metabólicas. E tudo isso como forma de favorecer à nova vida que está em desenvolvimento. É de extrema importância que o uso de produtos químicos como os adoçantes seja previamente consultado com o médico ou o nutricionista para prevenir possíveis complicações.

Os adoçantes podem ser inofensivos para os adultos mas para o feto, que está em constante formação, pode representar um risco futuro e de proporções desconhecidas.

7) Adoçantes fazem mal à saúde?

(DEPENDE) Pelos pontos apresentados acima, podemos chegar à conclusão que não é maléfico. Porém, para que não haja efeitos colaterais – tal como qualquer consumo de alimentos, os utilizadores precisam de estar atentos com a quantidade consumida diariamente, para não trazer riscos ao corpo. Em resumo, as atenções e cuidados são idênticos ao consumo de sal e açúcar – tudo deve ser consumido na quantidade certa, para não haver prejuízos.

Deixar Resposta