Mundial de Pista Coberta-4º dia/Notícia em atualização

0
2056

Oito finais no último dia do Mundial com o salto com vara masculino a abrir e a estafeta 4×400 m masculinos a fecharem a sessão.

15.50

Etíopes com ouro e prata nos 3.000 m masculinos

Numa final muito tática, com um início muito lento em que o primeiro quilómetro foi corrido em 3.08,24 (!), foi preciso o espanhol Adel Mechaal espevitar um pouco o andamento. Nas últimas voltas, os africanos dispararam com a Etiópia a guardar para si o ouro e prata através de Yomif Kejelcha em 8.14,41 e Selemon Barega em 8.15,59. O bronze ficou para o queniano Bethwell Birgen em 8.15,70 com outro etíope no 4º lugar, Hagos Gebrhiwet em 8.15,76. Adel Mechaal foi o primeiro europeu ao ser 5º com 8.16,13.

16.10

Ouro para Burundi nos 800 m femininos

Excelente prova com as duas primeiras a melhorarem a melhor marca da época (1.59,69). Francine Niyonsaba, do Burundi, bateu o recorde nacional do seu país ao vencer destacada em 1.58,31, deixando a prata para a norte-americana Ajee Wilson em 1.58,99 e o bronze para a britânica Shelayna Oskar-Clarke em 1.59,81. A quarta, a etíope Habitam Alemu ficou longe das medalhas ao fazer 2.01,10.

16.28

1.500 m masculinos com tempo impróprio de uma final mundial

Mais uma prova muito táctica com os atletas a passarem aos 600 m em 1.52,48 e ao 1º km em 2.52,16! O andamento só espevitou nas duas voltas finais com o etíope Samuel Tefera a vencer em 3.58,19. Seguiram-se-lhe o polaco Marcin Lewandowski em 3.58,39 que sobre a meta surpreendeu o marroquino Abdelaati Iguider com 3.58,43. O 4º foi o etíope Aman Wote com 3.58,64.

16.53

EUA batem recorde dos campeonatos na Estafeta 4×400 m femininos

Presentes na final as seleções da Polónia, Itália, Grã-Bretanha, Ucrânia, Estados Unidos e Jamaica. A melhor marca da época pertencia à Universidade de Oregon com 3.30,18.

Os três primeiros lugares teriam ficado definidos logo na primeira passagem de testemunho com as norte-americanas a manter o 1º lugar e a Jamaica e a Polónia nos lugares imediatos. Só que a Jamaica que acabou em 2º lugar, foi desclassificada!

A equipa norte-americana pulverizou a melhor marca da época ao vencer em 3.23,85, recorde nacional e dos campeonatos e 2º melhor marca de sempre, a seguir à Rússia que em 2006, fez 3.23,37.

O quarteto da Polónia ficou com a medalha de prata ao terminar em 3.26,09, novo recorde nacional com a a Ucrânia a ser 3ª com 3.31,32 após a também desclassificação da Grã-Bretanha. A Itália foi assim 4ª com 3.31,55, novo recorde nacional.

16.57

Ivana Spanovic confirma favoritismo no comprimento

A servia Ivana Spanovic confirmou o favoritismo que lhe era atribuído ao deter o melhor salto da época com 6,93 m. Melhorou para 6,96 ao 4º ensaio e ganhou assim o ouro. A prata ficou para a norte-americana Brittney Reese com 6,89 também ao 4º ensaio e o bronze para a alemã Sosthene Moguenara Taroum com 6,85 ao 2º. A norte-americana Quanesha Burks foi a primeira a ficar fora das medalhas ao saltar apenas 6,81.

17.12

Pozzi surpreende nos 60 metros barreiras

Mais uma medalha para a Grã-Bretanha através do barreirista Andrew Pozzi ao vencer em 7,46, numa final muito apertada em que o norte-americano Jarret Eaton ficou a um escasso centésimo. O francês Aurel Manga surpreendeu ao ficar com o bronze em 7,54, á frente do seu compatriota Pascal Lagarde que foi apenas 5º com 7,68.

17.28

A última final do dia será a dos 4×400 m masculinos terá a participação da seleções dos Estados Unidos, Polónia, Grã-Bretanha, República Checa, Trinidad e Tobago e da Bélgica com os três irmãos Borlée.

Entretanto, ainda decorre o salto com vara que teve o seu início às 15 horas.

17.42

Sensacional Polónia na estafeta 4×400 m!

Grande surpresa na estafeta 4×400 m, com os polacos a chegarem ao ouro nos últimos metros, surpreendendo os EUA que comandaram desde o 1º percurso. O último percurso de Jakub Krzewina foi decisivo ao derrotar sem apelo Vernon Norwood.

A seleção polaca terminou em 3.01,77 que é novo recorde mundial e dos campeonatos que durava desde 2014 com 3.02,13. Os EUA ficaram com a prata ao terminarem em 3.01,97 com Kevin Borlée da Bélgica a dar o bronze ao seu país numa emocionante reta final e a terminar em 3.02,51. Trinidad e Tobago foi 4º a um escasso centésimo.

18.15

Salto com vara – Lavillenie ouve a Marselhesa

Foi a primeira prova a começar e a última a terminar. O francês Renaud Lavillenie voltou aos triunfos nas grandes competições internacionais ao saltar 5,90 m ao 2º ensaio, depois de ter limpo à primeira, 5,70 e 5,85.

A prata ficou no norte-americano Sam Kendricks com 5,85. Falhou depois duas vezes os 5,90 e guardou o último salto para os 5,95, também falhado.

O bronze foi para o polaco Piotr Lisek que tinha 5,91 esta época mas se ficou agora pelos 5,85.

Em 4º lugar, ficou o jovem grego de 19 anos, Emmanouil Karalis com 5,80 m. No 5º lugar, ficaram o australiano Kurtis Marschall e o alemão Raphael Holzdeppe, ambos também com 5,80.

Deixar Resposta