Nacional de Clubes com «demasiados» estrangeiros

0
397

Benfica e Sporting inscreveram alguns atletas estrangeiros que muito provavelmente não estão ainda em condições regulamentares de participar no Nacional da I Divisão, este fim-de-semana, em Pombal. É o caso, nomeadamente, da cubana Yariadmis Arguelles, do brasileiro João Vítor Oliveira e do cabo-verdiano Jordin Andrade (ainda dado na Federação como norte-americano…). Será que a primeira, que se estreou pelo Benfica em julho do ano passado, já está em Portugal há mais de um ano? E, o segundo, que se estreou pelo Benfica esta época e representou o Brasil nos Jogos de 2016, ou Jordin, que representou pela primeira vez o Sporting em junho do ano passado e entretanto representou Cabo Verde no Mundial de Londres’2017, estão cá há dois anos? A menos que haja atestados de residência emitidos que deixam muitas dúvidas quanto à sua veracidade… A Federação terá que rever os regulamentos e torná-los mais rígidos, sob pena de os principais clubes recorrerem cada vez mais a estrangeiros, em prejuízo dos atletas nacionais.

Seja como for, o grande despique será no setor masculino, entre Benfica, ligeiramente favorito como referimos há dois dias, e o Sporting, campeão no ano passado. No setor feminino, a vantagem do Sporting é enorme, só devendo falhar algumas (poucas) vitórias: 800 e 1500 m se a benfiquista Marta Pen estiver presente; comprimento, se Arguelles competir; e marcha. Neste setor, a grande disputa será pelos restantes lugares no pódio, entre Benfica (mesmo assim o principal candidato ao 2º lugar), SC Braga, que se reforçou bem, e a Juventude Vidigalense, há cinco anos no pódio e que conta com Lecabela Quaresma, embora tenha perdido algumas atletas, nomeadamente Evelise Veiga, agora no Sporting. No setor masculino, o SC Braga fechou o pódio há um ano pela primeira vez e deverá repetir a façanha. Relativamente à época passada, Estreito (masculinos e femininos) e Maia AC (masculinos) são as novidades na I Divisão.

Na II Divisão, a equipa masculina do Grecas (3ª há um ano) e a feminina do GA Fátima (que foi última na I Divisão em 2017) foram, por boa margem, as mais pontuadas na fase de apuramento, partindo pois como favoritas.

Eis as equipas apuradas, as pontuações obtidas na fase de apuramento e as classificações conseguidas na época passada:

I DIVISÃO (M): (2017)
Benfica 562,0
Sporting 546,5
SC Braga 506,0
J. Vidigalense 486,5
GD Estreito 479,0
Jardim da  Serra 458,5
CA Seia 457,5
Maia AC 413,5 5ºII
II DIVISÃO (M):
Grecas 396,5 3ºII
AC Póvoa Varzim 362,5
NA Cucujães 347,5 8ºII
Gira Sol 345,0 8ºI
Srª Desterro 327,5 6ºI
AC Vermoil 323,0 6ºII
Campismo SJM 322,0 1ºII
AD Novas Luzes 311,0
I DIVISÃO (F):
Sporting 440,0
Benfica 408,5
SC Braga 381,0
J. Vidigalense 374,0
Jardim da Serra 351,0
GD Estreito 347,5
Grecas 343,5
Srª Desterro 309,0
II DIVISÃO (F):
GA Fátima 290,0 8ºI
F. Salesianos 266,5 1ºII
ADRE Palhaça 253,5 7ºII
Maia AC 246,5 2ºII
CO Pechão 243,5 3ºII
UC Eirense 230,0 4ºII
C+S Lavra 195,0
CDR Ribeirinho 182

Deixar Resposta