Nacional de Corta-Mato: Sporting favorito face a mini-Benfica

1
1289

O Sporting partirá mais uma vez favorito para o Campeonato de Portugal de corta-mato que este domingo se realizará em Lisboa (Parque da Bela Vista), devendo conseguir o quarto título masculino e o terceiro feminino consecutivos. A única dúvida, em termos coletivos, prende-se com a réplica que o Benfica (com apenas cinco seniores e dois sub’23 inscritos) conseguirá oferecer nos homens, face à aparente superioridade individual de dois deles (Rui Pinto e Samuel Barata). Já, individualmente, prevê-se uma boa luta (em especial no setor feminino).

Nos três últimos anos, o Sporting sagrou-se campeão masculino após despiques equilibrados (24-27, 19-21 e 16-24 pontos). Ausente (em termos coletivos) no Nacional de Estrada, o Benfica poderá voltar agora a oferecer boa réplica, mas o Sporting possui um conjunto muito alargado de fundistas e parte novamente como favorito. Já a nível individual o benfiquista Rui Pinto, campeão em 2015 e 2017 (e segundo em 2018, batido pelo surpreendente Rui Teixeira), é o principal candidato, podendo juntar o título de corta-mato ao de estrada conseguido em janeiro. Samuel Barata, terceiro em 2018, poderá ser o principal adversário, sem esquecer o campeão de 2018, Rui Teixeira, e o jovem Miguel Marques, vice-campeão de estrada.

Outra luta interessante será pelo 3º lugar do pódio. O Maia AC conseguiu-o sete vezes em oito anos (2010 a 2017) mas foi batido pelo S. Salvador do Campo em 2018. No entanto, é o SC Braga, campeão de crosse curto (23 pontos contra 41 do Maia AC) e vice-campeão de estrada, a seguir ao Sporting (89 pontos contra 101 do Maia AC), o grande candidato.

No setor feminino, o Sporting possui cinco das seis melhores fundistas nacionais e tem o título coletivo assegurado. Resta saber quem ganhará individualmente, entre a benfiquista Duce Félix e as sportinguistas Jéssica Augusto, Inês Monteiro, Salomé Rocha, Catarina Ribeiro e Sara Moreira. Despique bem curioso… e equilibrado. Salomé, Jéssica e Catarina foram as últimas campeãs depois de seis títulos de Dulce.

Coletivamente, a luta principal dar-se-á pelo segundo lugar, que o RD Águeda conseguiu nas duas últimas épocas (e, este ano, na estrada). A equipa, campeã de crosse curto (sem Sporting), tem derrotado o SC Braga, que deverá fechar o pódio.

A anteceder as corridas principais (eles às 12.20 h e elas às 13.15 h), realizar-se-ão os Nacionais de juvenis e juniores, neste caso com o benfiquista Etson Barros, campeão juvenil pelo CO Pechão em 2018, e a bracarense Mariana Machado, campeã júnior há um ano, como grandes favoritos.

1 Comentário

  1. Será interessante ver se é desta que a Sara Moreira vai quebrar a maldição… Acumula já 10 segundos lugares!!! Além de 2 quartos lugares e 3 desistências. Série: 2jv/2jv/2jn/2jn/-/-/2sub23/4/4/2/2/-/2/D/2/D/D/2

Deixar Resposta