Organização confirma Mo Farah e Gallen Rupp na Maratona de Chicago

0
912

A Organização da Maratona de Chicago anunciou que Mo Farah e Galen Rupp estarão presentes na edição deste ano, marcada para 13 de Outubro, enquanto a norte-americana Jordan Hasay será um dos destaques entre as mulheres.

Farah venceu em Chicago no ano passado com um recorde europeu de 2h05m11s. O tetra medalhado olímpico de ouro regressa à prova norte-americana depois de ter sido quinto na recente Maratona de Londres com 2h05m39s.

“Ganhar a Maratona de Chicago no ano passado foi muito especial para mim”, disse Farah. “Foi a primeira vez que ganhei uma Major e o meu tempo foi recorde europeu. Estou ansioso para voltar em 2019 e defender esse título. É um percurso rápido com boa organização. Espero que os organizadores formem um grupo forte de elite”, completou o britânico.

Rupp, duas vezes medalhado olímpico, foi o primeiro norte-americano a vencer a Maratona de Chicago desde 2002. Ele foi quinto na edição do ano passado com 2h06m21s, a apenas 14 segundos da sua melhor marca da carreira. “Eu não poderia estar mais animado para voltar a uma cidade e a uma maratona que são tão especiais para mim. Depois de passar por uma cirurgia após a prova do ano passado, tenho concentrado toda a minha energia nessa recuperação e retornando forte aos treinos em 2019. Estou ansioso para estar no meu melhor novamente e dar tudo o que tenho em Outubro”, disse Rupp.

Jordan Hasay vai também regressar a Chicago. Depois de em 2017, ela se ter estreado na distância com um terceiro lugar em Boston com 2h23m00s e sido também terceira em Chicago com 2h20m57s, o segundo tempo mais rápido da história de uma norte-americana, ela teve de interromper bruscamente a época de 2018 devido a duas fraturas por stresse num pé. Já este ano, ela regressou e foi terceira em Boston, com 2h25m20s.

“Estou honrada em voltar às ruas de Chicago”, disse Hasay, que espera quebrar o recorde norte-americano de 2h19m36s de Deena Kastor. “Adoro o percurso rápido e a atmosfera excitante de Chicago, que, acredito, podem levar a uma tentativa de atingir o recorde.”

Deixar Resposta