Os positivos e negativos do Nacional de Estrada

0
961

(Foto FPA)

Os positivos da prova masculina:

+ Samuel Barata, o campeão, repetiu o título de 2018 e já havia sido vencedor sub’23 em 2014 e 2015

+ Luís Saraiva, surpreendente segundo classificado, já havia estado bem em 2017 (5º) e 2019 (8º)

+ Nuno Lopes progrediu de 12º em 2019 para 4º

+ Bruno Batista, uma das surpresas da prova (foi 5º), vem melhorando sucessivamente desde 2016: 34º-30º-26º-14º-5º

+ Fernando Serrão, que poucas vezes tem participado nestes campeonatos, melhorou o seu 20º lugar de 2014 para 6º

+ Licínio Pimentel esteve seis vezes no top’10 entre 2016 (ano em que ganhou) e 2018 e foi agora 11º. Mas já tem 42 anos!

+ Alexandre Figueiredo, campeão sub’23, já havia sido campeão júnior em 2017 e 2018

+ O Sporting sagrou-se campeão júnior por equipas pela primeira vez, tanto no setor masculino como no feminino

Os negativos da prova masculina:

– Miguel Marques, segundo há um ano, foi agora apenas 20º

– Rui Teixeira, já com quatro presenças no top’10 desde 2015 (9º-8º-8º-6º), desceu agora para 19º

– Bruno Paixão, 9º em 2018 e surpreendente 3º em 2019, foi agora apenas 43º

– O Sporting, campeão nos dois últimos anos, desceu para terceiro coletivamente

Os positivos da prova feminina:

+ Salomé Rocha, a nova campeã, já havia sido 3ª em 2015 e 4ª em 2016

+ Jéssica Augusto (2ª este ano), com uma longa carreira mas com muitas ausências neste campeonato, já tem, mesmo assim, sete presenças no pódio (3-2-2). Apenas Dulce Félix e Sara Moreira, com nove cada, a superam.

+ Catarina Ribeiro, campeã em 2019 e 3ª este ano, completou o lote de classificações nos cinco primeiros lugares nos últimos seis anos: foi sucessivamente 4ª-5ª-2ª-1ª-3ª

+ Ana Ferreira conseguiu a sua quinta presença no top’10: foi 8ª-7ª-5ª-6ª-4ª desde 2013

+ Emília Pisoeiro foi sucessivamente 7ª-5ª-5ª nos últimos três anos

+ Mónica Silva (6ª) já tem seis classificações entre os 4º (em 2010 e 2011) e 9º lugares. Falta-lhe uma posição no pódio… mas já está com 36 anos

+ Carla Martinho (7ª aos 43 anos!) conseguiu a sua oitava presença no top’10 desde 2011, tendo conseguido um 3º lugar em 2014

+ Clarisse Cruz foi 8ª aos 41 anos.

+ Manuela Martins repetiu o título de sub’23 que já conquistara em 2018

Os negativos da prova feminina:

– O Benfica, campeão coletivo entre 2014 e 2016, não apresentou agora qualquer atleta, nem nas seniores nem nos escalões jovens (sub’23 e juniores)…

Deixar Resposta