Paulo Conceição (2,25) confirmou em Pombal os 2,28 de há uma semana

3
297

Uma semana depois dos seus sensacionais 2,28 no Luxemburgo, o benfiquista Paulo Conceição confirmou a sua grande forma, ao passar 2,25 no Meeting Cidade de Pombal, marca que supera também o anterior recorde de 2,24 e passa a ser a segunda nacional de sempre. Fez um excelente concurso, passando sempre à primeira tentativa sucessivamente 2,08, 2,15, 2,20 e 2,25. Tentou depois, sem êxito, 2,31… três centímetros acima do seu recorde nacional…

Destaque, a seguir, para Patrícia Mamona (Sporting), que passou cinco vezes os 14 metros no triplo, com a seguinte série: 13,65-14,15-14,04-14,03-14,15-14,22.

Houve ainda mais alguns bons resultados num meeting marcado pelo cada vez mais elevado número de atletas estrangeiros que militam nos principais clubes nacionais. Eis o que de mais relevante há a assinalar nas restantes provas:

MASCULINOS:

60 m: Inesperado triunfo de Diogo Antunes, Benfica (6,73) sobre Carlos Nascimento, Sporting (6,74, tal como na eliminatória). Renhida disputa (6,79 para ambos) com três milésimos de vantagem de Frederico Curvelo (Benfica) sobre o progressivo congolês Dorian Keletela (Sporting).

400 m: O benfiquista Mauro Pereira melhorou de 48,31para 47,90, sendo agora o 9º de sempre (5º sub’23). Derrotou o seu colega de equipa, o brasileiro Mikael Jesus, que fez 48,37.

1500 m: Vitória folgada de Isaac Nader (Benfica), que gastou 3.44,42. Destaque ainda para o júnior Etson Barros (Benfica), segundo com 3.48,13.

Vara: Vitória de Diogo Ferreira (Benfica), com 5,20 (falhou depois 5,35), face ao brasileiro Diogo Spinelli (Benfica), que falhou as três tentativas a 5,20. Gonçalo Uva (Srª Desterro) melhorou o seu recente recorde pessoal (absoluto e pista coberta) de 4,80 para 4,85.

Comprimento: Ivo Tavares (Benfica) chegou a 7,42 e 7,30 nos seus dois únicos ensaios válidos.

Peso: Recorde pessoal (em pista coberta) para Daniel Santiago (J. Vidigalense), vencedor com 16,30, mais sete centímetros que a sua marca anterior, já desta época.

FEMININOS:

60 m: Surpreendente triunfo da ex-brasileira Tamiris de Liz (Benfica) sobre Lorène Bazolo (Sporting): 7,34 contra 7,35, marca que Bazolo já havia feito também na eliminatória.

400 m: A prova foi ganha por Dorothé Évora, com 55,13, mas a grande figura foi a também sportinguista Juliana Guerreiro, que foi segunda com 55,73, a dois escassos centésimos do recorde nacional júnior (pista coberta) de Cátia Azevedo. Tinha como melhor 56,22, já esta época.

800 m: Bons progressos de Ana Costa (Boavista), no seu 1º ano júnior. Foi vencedora com 2.11,63, à frente da favorita Andreia Pingueiro, J. Vidigalense (2.12,08).

3000 m: Muito bem Carla Mendes (SC Braga), vencedora em 9.27,20 e mais de 1m 20s de vantagem!…

Altura: Anabela Neto (Sporting) continua em bom plano, ganhando com 1,83 (falhou depois 1,86, que seria recorde pessoal).

Vara: Marta Onofre (Sporting), única concorrente, passou 4,25 e falhou 4,40.

Peso: Uma curiosidade numa prova com quatro atletas acima de 16 metros… mas todas naturalizadas nos últimos anos: triunfou a recordista nacional Auriol Dongmo, Sporting (camaronesa até final de 2019), com 17,60, seguida da ex-recordista Jéssica Inchude, Sporting (guineense até 2015), com 17,11; e das ex-brasileiras (até 2017) Francislaine Serra (Sporting), que melhorou o seu recorde pessoal de pista coberta de 16,10 para 16,53 (4ª de sempre), e Eliana Bandeira (Benfica), com 16,16.

Recorde nacional juvenil em Braga

Entretanto, em Braga, no Nacional de Juvenis, o benfiquista Sisínio Ambriz esteve mais uma vez em grande destaque no comprimento, batendo o recorde nacional da categoria, com 7,24 e 7,37, mais 23 centímetros que a anterior marca, pertença de Marcos Caldeira desde 2005. Este continua a ser o recordista de ar livre, com 7,38, mais um centímetro que esta marca de Ambriz.

3 Comentários

  1. Quem diria, ver o peso feminino em Portugal assim?
    O atletismo em Portugal dá cada cambalhota.

    A Tamiris de Liz já é ex-Brasileira?

Deixar Resposta