Sara Moreira foi exceção no Ibérico de 10000 m

0
2274

Muito modesta a presença portuguesa no Troféu Ibérico de 10000 m, com apenas três dos nove “convidados” pela Federação. “Salvaram-se” Sara Moreira, que repetiu o triunfo de 2015, embora com mais um minuto (32.10,50 agora, 31.12,93 há três anos) – mas a espanhola Trihas Gebre, vencedora em 2016 e 2017, fizera pior que Sara desta vez!… – e Ricardo Dias, o melhor português, que ficou atrás de nove espanhóis, em 29.26,28, mas sagrou-se (e por boa margem) campeão nacional.

Sara Moreira dominou por completo a corrida feminina, deixando a segunda, a espanhola Nuria Lugueros a 42 segundos (32.52,89)! Ninguém mais baixou dos 33 minutos e Cátia Santos foi a segunda portuguesa, em sexto lugar, com 33.35,03. Catarina Ribeiro, Inês Monteiro e Susana Godinho não completaram a prova.

A competição masculina foi ganha pela terceira vez pelo espanhol António Abadia, já vencedor em 2015 e 2016 e que agora gastou 28.17,24, contra 28.28,68 do seu compatriota Fernando Carro. Depois de Ricardo Dias, o melhor português foi Nuno Lopes (que não integrava a seleção), com 29.41,12. Dos “convidados” federativos, Rui Pinto, Rui Pedro Silva e Hélder Santos não se classificaram.

Deixar Resposta