Sporting favorito no crosse masculino e garantido no feminino

0
2424

Monforte receberá este domingo a 95ª edição do Campeonato de Portugal de Corta-Mato (52ª no setor feminino), com favoritismo para Rui Pinto e Samuel Barata nos homens e Jéssica Augusto nas mulheres e, coletivamente, para o Sporting, com ligeira vantagem no setor masculino e muito larga no feminino.

As expetativas estarão, pois, centradas na corrida masculina (de 10 km, às 12.30 h). Desde o “desaparecimento” do Maratona e da Conforlimpa, o Benfica ganhou entre 2013 e 2015 e o Sporting sagrou-se campeão em 2016 e 2017. Estes foram dois despiques cerrados (24-27 e 19-21 pontos, respetivamente), como deverá ser o deste ano. O Benfica tem os dois melhores especialistas do momento, que lutarão entre si pelo título individual (Rui Pinto, campeão em 2015 e 2017, e o progressivo Samuel Barata, 4º na época passada mas campeão de estrada em janeiro passado), mas, depois, os seus restantes atletas têm estado aquém de boa parte dos sportinguistas: Ricardo Ribas, sempre bem nestes campeonatos (13 vezes no top’10 nos últimos 14 anos, com destaque para o 2º lugar de 2016), Hermano Ferreira, Eduardo Mbengani e o jovem André Pereira. Já o Sporting tem seis dos dez primeiros do ano passado… sem contar com Rui Pedro Silva, então apenas 18º mas este ano capaz de lutar até pela vitória. São eles Licínio Pimentel (2º em 2017), Ricardo Dias (surpreendente 3º), Hélder Santos (6º), José Moreira (8º), Tiago Costa (9º) e Bruno Albuquerque (10º). E o Sporting ainda tem, entre outros, Alberto Paulo (6º no último Nacional de Estrada) e Rui Teixeira (8º). Muita gente para relegar os segundos planos benfiquistas para lugares secundários, como aconteceu no Nacional de Estrada, no qual sete sportinguistas ficaram à frente do quarto benfiquista, que fechou a equipa. Na luta pelo terceiro lugar, o Maia AC fechou o pódio nos últimos quatro anos e nada menos de sete vezes nos últimos oito. Mas o SC Braga levou a melhor na estrada e quererá repetir a façanha…

Já na prova feminina (8 km, às 11.50 h), o Sporting, que na época passada recuperou o título, terá superioridade absoluta. A questão está em saber quem (e em que lugar) se meterá entre as melhores sportinguistas: Jéssica Augusto (campeã em 2007, 2008, 2009 e 2017), Sara Moreira (quatro vezes segunda entre 2010 e 2015), Inês Monteiro (campeã em 2009), Salomé Rocha (campeã em 2016, 2ª em 2014 e 2017), Catarina Ribeiro (3ª em 2014 e 2015), Daniela Cunha (3ª em 2017), Ana Ferreira (4ª em 2017), Sandra Teixeira (5ª em 2017) e Susana Godinho (10ª em 2017)… Com Dulce Félix (campeã seis vezes seguidas entre 2010 e 2015) ainda de fora, já que só regressará, após maternidade, na Corrida António Leitão, dentro de um mês, o Benfica nem sequer inscreveu Silvana Dias, Vera Nunes ou, até, Vanessa Fernandes. A formação do RD Águeda, segunda há um ano e no recente Nacional de Estrada, é a grande candidata ao segundo lugar coletivo.

No escalão de juniores, Alexandre Figueiredo, terceiro em 2017 e agora no Benfica, é o favorito, enquanto o seu clube tentará a oitava vitória consecutiva. Já a campeã do ano passado, Beatriz Rodrigues, agora no Sporting, terá na campeã juvenil de 2017, Mariana Machado (SC Braga), uma opositora bem difícil de derrotar. O Sporting deverá repetir o título de há um ano.

Entre os juvenis, Etson Barros, campeão em 2017, deverá voltar a ganhar, enquanto a prova feminina se deverá decidir entre as segunda e terceira de há um ano, Bárbara Neiva (Almada e Figueirinhas) e Lia Lemos (Maia AC).

As provas iniciar-se-ão às 9.30 h com os escalões jovens e concluir-se-ão, entre as 13.25 e as 14.45 h com os escalões de veteranos. A RTP2 fará a transmissão direta das provas de seniores.

Deixar Resposta