Americana campeã olímpica e mundial suspensa por faltar três vezes ao controlo antidoping

0
2706

A Agência Americana Antidoping (USADA) impôs uma suspensão de um ano à atleta Brianna Rollins, campeã mundial e olímpica de 100 metros barreiras, por estar em parte certa em três ocasiões para submeter-se a um controlo antidoping.

A sanção entra em vigor de forma retroativa a 19 de Dezembro de 2016, data em que Brianna foi advertida para a sua violação da regra. Os seus resultados obtidos desde 27 de Setembro são assim anulados, dia da sua última ausência, pelo que não vai perder a medalha que ganhou nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

A americana faltou aos controlos nos dias 27 de Abril, 13 e 27 de Setembro. Ainda que durante 2016, tenha sido submetida a oito análises de surpresa, a USADA recordou constitui uma violação das regras, a combinação de três ausências num período de doze meses.

A obrigação dos atletas em estar sempre localizáveis é crucial na luta contra o doping, sublinha a USADA, “especialmente porque há substâncias proibidas que têm um prazo limitado de deteção”.

A USADA envia periodicamente avisos aos seus atletas para a necessidade de informarem sobre o seu paradeiro, proporcionando-lhes plataformas em linha e aplicações móveis para fazê-lo e oferece-se para atualizar os seus dados diaria ou semanalmente.Brianna Rollins atribuiu as reiteradas faltas de notificação sobre o seu paradeiro a problemas com o funcionamento do programa informático que recolhe os dados.

Deixar Resposta