Tem dores na sola do pé? Fascite plantar ou tensão muscular?

0
581

Um diagnóstico médico é fundamental antes da aplicação de qualquer solução. Como na maioria das dores, a causa mecânica deve ser identificada e tratada.

Alguns corredores com dor na sola do pé, ao conversarem com colegas de treino, começaram a colocar gelo na região por suspeita de uma fascite plantar. Mas em todos os casos, a patologia não era realmente fascite e o gelo na verdade, estava a agravar o problema. Nem toda a dor na sola do pé é fascite plantar e o diagnóstico médico é fundamental antes da aplicação de qualquer medida.

A fascite plantar gera inflamação e dor numa estrutura que recobre os músculos da sola do pé. O seu tratamento envolve medidas anti-inflamatórias, como o gelo e correção do padrão de corrida para diminuir a sobrecarga no pé. Porém, um problema mais simples, que também causa dor na sola do pé, atinge e confunde os corredores: a tensão muscular.

O músculo fica dolorido quando se encontra num estado de contração exagerada por um longo período de tempo. Muitos já experimentaram essa sensação na região dos ombros e das costas quando, após um longo dia de trabalho, elas ficam tensas e começam a doer. No pé, acontece a mesma coisa: se um músculo da sola fica muito tenso, ele vai gerar dor. O gelo, neste caso, não é a melhor solução.

Essa dor causada por tensão muscular é, em geral, na região central da sola do pé (a dor na fascite plantar é mais próxima ao calcanhar) e é possível sentir a musculatura mais rígida ao apalpá-la. Entre as suas causas, incluem-se o desequilíbrio da musculatura do pé e o desalinhamento articular.

Massagem, alongamento e bolsa de água quente, são medidas que podem ajudar. Porém, como na maioria das dores em corredores, a causa mecânica deve ser identificada e tratada, como, por exemplo, uma pronação excessiva do tornozelo ou um alto impacto do corpo com o solo.

A boa notícia é que a dor no pé por tensão muscular tem um processo de recuperação normalmente mais fácil do que a fascite plantar. Antes de se assustar com um diagnóstico equivocado, procure ajuda profissional.

Deixar Resposta