Victor Korst em foco (2,21 na altura) em Pombal

2
302

O já tradicional Meeting António Monteiro, em Pombal, proporcionou este domingo um bom conjunto de resultados, com destaque para o benfiquista Victor Korst, que passou 2,21 no salto em altura, subindo a segundo português de sempre em pista coberta, a par de Paulo Gonçalves (em 2008) e de Gerson Baldé (em 2020) e apenas superado pelo recordista nacional Paulo Conceição (2,28 já este ano). Victor Korst, que tentou depois 2,24, tinha como melhor (ao ar livre) a marca de 2,20, mas já em 2015, quando contava 18 anos. Vários problemas físicos atrasaram depois a sua progressão… até agora. Nesta prova, destaque ainda para Roman Guliy, que aos 40 anos ainda passou 1,95.

Mas o meeting teve mais motivos de agrado, de que é exemplo a prova de 400 metros femininos, com três atletas (todas do Sporting) abaixo dos 55 segundos: Cátia Azevedo 53,86, Vera Barbosa 54,08 e Dorothé Évora 54,22, recorde pessoal (antes: 54,38) que a coloca como quinta de sempre em pista coberta.

Bom nível global ainda no peso, com Tsanko Arnaudov a conseguir a sua melhor marca da época (20,73), Francisco Belo a lançar 20,29, e Mykyta Sudashov (4º) a bater o recorde pessoal, com 15,93.

Destaque ainda para o recorde pessoal (de pista coberta) de Tiago Pereira (Sporting), com 16,33 no triplo, mais três centímetros que a sua marca de 2018 e que o coloca como 5º português de sempre.

Ainda no setor masculino, o ex-brasileiro João Oliveira (Benfica) fez a sua primeira prova já como português, ganhando os 60 m barreiras em 7,78, igualando a sua marca desta época. Frederico Curvelo, também do Benfica, ganhou os 60 m com 6,76, a um centésimo do seu recorde pessoal; os brasileiros do Benfica Mickael Jesus (48,21 nos 400 m) e Bruno Spinelli (5,20 na vara) foram folgados vencedores e, nesta última prova, Gonçalo Uva (Srª Desterro) igualou o seu recente recorde pessoal (4,85).

Nos 800 m, o benfiquista Isaac Nader (1.50,98) derrotou o seu companheiro de equipa José Carlos Pinto (1.52,47).

Ainda no setor feminino, destaque para os 17,17 de Jésica Inchude no peso, recorde pessoal em pista coberta (tinha 16,90 em 2019 e 17,11 esta época) – é terceira de sempre. Outras sportinguistas vencedoras: Olímpia Babosa nos 60 m barreiras (8,53), Anabela Neto na altura (1,81, tentando depois 1,84) e Marta Onofre na vara (4,25, tentando depois 4,40).

Duas atletas são-tomenses em foco do GA Fátima: Gorete Semedo nos 60 m (7,49) e Agate Sousa no comprimento (6,02). Nos 60 m, Olímpia Barbosa foi segunda com 7,53, igualando o recorde pessoal.

As provas mais longas foram as mais fracas do meeting. Triunfaram Soraia Tavares (C. Bf. Faro) nos 1500 m (4.48,57) e Gonçalo Casimiro (CEBI) nos 3000 m (8.35,83).

2 Comentários

  1. Subindo a segundo português de sempre em pista coberta, a par não só de Paulo Gonçalves (em 2008) mas também do Gerson Baldé (no mês passado).

Deixar Resposta