BALANÇO DA ÉPOCA 2017 – PESO (F)

0
2579

Jéssica Inchude bastante à frente

  • … mas, internacionalmente, pela Guiné-Bissau

Jéssica Inchude, com dupla nacionalidade mas optando pela Guiné-Bissau nas competições internacionais, dominou por completo, com mais de dois metros de vantagem sobre as melhores portuguesas, as heptatlonistas Lecabela Quaresma e Marisa Carvalho e, desde meio da época, também a ex-brasileira Francislaine Serra. Com 16,90 em pista coberta, Inchude bateu o recorde nacional sub’23 e aproximou-se do recorde de Portugal de Teresa Machado (17,26 em pista coberta, 17,18 ao ar livre).

Os rankings voltaram a melhorar e bem: 48 cm na média das 10 melhores (para 13,86) e 28 cm na média das 20 melhores (para 12,86). São as melhores desde 2010, embora ainda apenas as oitava e décima de sempre, respetivamente.

O PÓDIO

1ª JÉSSICA INCHUDE (SPORTING)

Progrediu de 16,07 para 16,90 em pista coberta e 16,60 ao ar livre, tendo depois mais oito marcas acima dos 16 metros. Campeã de Portugal e de sub’23, representa a Guiné-Bissau, o seu país de origem, internacionalmente. E a pior prova que fez foi precisamente no Mundial de Londres: 30ª na qualificação apenas com 14,63.

2ª FRANCISLAINE SERRA (SPORTING)

Brasileira de origem, naturalizou-se portuguesa a meia da época de pista, estreando-se com um 2º lugar no Campeonato de Portugal. A sua melhor marca (ainda brasileira) foi de 14,98 em pista coberta e, depois da naturalização, chegou a 14,58.

3ª LECABELA QUARESMA (BENFICA)

Melhorou de 14,29 para 14,61 num heptatlo na Rep. Checa e foi a representante nacional no Europeu de Seleções (11ª).

E AINDA…

Antónia Borges, radicada em França (16,25 em 2010), continua a lançar e chegou a 14,46, sendo segunda no Campeonato de Portugal de pista coberta. Marisa Carvalho progrediu de 12,75 para 13,68 e sagrou-se campeã nacional júnior (pista coberta e ar livre). E Ophélie Oliveira melhorou de 13,21 para 13,48, tendo sido terceira no Campeonato de Portugal e vice-campeã sub’23 tanto em pista coberta como ao ar livre. Em lugares de relevo estiveram ainda a brasileira Eliana Bandeira, com 15,21 em pista coberta e a camaronesa Auriole Dongmo, que o Sporting contratou a meio da época mas raramente competiu em Portugal (18,37 como melhor).

 A REVELAÇÃO: ANA BEATRIZ GOMES (MARÍTIMO)

A campeã nacional de juvenis progrediu de 10,94 para 12,24 com o peso de 4kg e atingiu os 14,28 com o de 3kg.

Veja aqui o ranking 2017

… e aqui o ranking mais aprofundado

 

Deixar Resposta